Debate sobre a importância da Comunicação Pública encerra Seminário Catarinense em Florianópolis

ComunicaFECAM

24 de novembro de 2017 12:21

Novos tempos. Nova dinâmica de comunicação.  Opinião, análise, apresentação gráfica. Mundo Digital. Conteúdos inteligentes. Foi com esses temas, que Eduardo Tessler, jornalista sócio diretor da consultoria Mídia Mundo, abriu sua palestra na manhã desta sexta (24), no último dia do 2° Seminário Catarinense de Comunicação Pública, que aconteceu em Canasvieiras, Florianópolis.

“É preciso aceitar a mudança. E mudar. Entender qual o conteúdo que interessa, que emociona. A necessidade é de que não se veja só o discurso comunicado, mas a inteligência analítica do que foi comunicado. É preciso voltar a praticar o bom jornalismo”, falou Tessler, afirmando que o jornalismo está perdendo os processos e os leitores. “Existe formas inteligentes e inovadoras de comunicar uma boa gestão”, conclui.

A palestra abriu um debate com a participação de Marco Aurélio Braga, secretário de comunicação de Joinville, Carlos Stegemann, diretor da Palavra Comunicação e Pedro Cherem, presidente do Sindicato das Agências de Propaganda de Santa Catarina.

“Eu chamo a Secretaria de Comunicação como uma grande redação. É preciso reinventar com as novas ferramentas para alcançar a grande mídia e ganhar credibilidade. Divulgamos a prefeitura e não o gestor. Para tanto, trabalhamos conteúdo. E jornalismo, transparência e ouvidoria, está embutido neste conteúdo”, comenta Braga, ao afirmar que é preciso, antes de mais nada, ser jornalista na gestão pública também.

Assessor: Você é muito importante quando...

O evento encerrou com dois painéis. O primeiro momento de troca aconteceu entre Roberto Azevedo (Portal Making Of), Fábio Gadotti (Notícias do Dia), Rafael Martini (NSC Comunicação), Fernando Bond (Coluna BondEconomia), Sônia Campos (Ministério Público de Santa Catarina) e Ana Lavratti (Portal AcontecendoAqui).

“A Comunicação é tão importante quanto os outros órgãos dentro do meio público. Deve ser respeitada e ouvida, sempre”, opina Ana Lavratti.

Segundo Fábio Gadotti, “é importante que o assessor e o assessorado tenham uma visão de que é à ponta final, ao seu público, a quem a explicação deve ser dada. Desta forma, a informação atingirá a credibilidade tão desejada”.

A segunda mesa foi composta por Ubiara Boschi (Diário Catarinense), Janine Alves (economista do Notícias do Dia), José Roberto Deschamps (Jornal Metas/Gaspar), Aílton Carlos Coelho (Jornal Cabeço Negro/Apiúna) e Patrícia Gomes (ACAERT). Os painéis foram mediados por Fabrício Rodrigues, editor e fundador do portal SC Inova.

“O assessor de imprensa me faz chegar aonde eu não poderia. Essa parceria me faz crer que eu tenho uma equipe externa diariamente. Eu recebo releases muito bons, com conteúdo de extrema relevância. Há cada semana eu tenho novas conquistas e novos alcances, que me são permitidos através das informações recebidas dos assessores de imprensa”, declara Janine Alves.

O evento aconteceu de 22 a 24 de novembro e reuniu prefeitos, vereadores, jornalistas, assessores de comunicação pública e órgãos da imprensa. Uma promoção da Federação Catarinense de Municípios - FECAM, organizado pela Escola de Gestão Pública Municipal – EGEM, com o apoio das 21 Associações de Municípios do Estado de Santa Catarina, da Associação Catarinense de Imprensa – ACI, Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão – ACAERT, da Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina - Adjori/SC, da Associação de Diários do Interior de Santa Catarina – ADI/SC e Correios.

Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar