Portais de Turismo em Santa Catarina: opções da Serra ao Litoral

Políticas Públicas

21 de setembro de 2018 13:20

Os Portais Municipais de Turismo indicam tudo o que pode ser feito em cada um dos municípios catarinenses. Não importa o tipo de turismo, Santa Catarina oferece atrativos para todos os gostos 

Trilhas, cachoeiras, serras, vinhedos, praias, farta gastronomia, religiosidade, cultura, história. De Norte a Sul, Leste a Oeste, essas são algumas das milhares de atrações turísticas espalhadas pelos 95 mil quilômetros quadrados que formam Santa Catarina. Colonizado por imigrantes europeus, principalmente, alemães e italianos, o Estado proporciona experiências turísticas diferenciadas em seus 295 municípios.

Com o intuito de disponibilizar em plataforma única todas as informações sobre os potenciais atrativos; história do município; roteiros; opções de hospedagem, gastronomia e agenda de eventos; além de guia de serviços e conexão com redes sociais, a Federação Catarinense de Municípios (FECAM), modernizou o Portal Municipal de Turismo.

Os portais já estão disponíveis gratuitamente para todos os municípios, que ficam responsáveis por abastecer com as informações. Até o momento, 263 cidades fazem o uso. “Formatamos um grande projeto de um único portal que serve tanto para municípios maiores quanto para os menores. O sucesso da utilização vai depender de cada gestor, pois o município tem total autonomia sobre a gestão e inserção das informações”, explica a assessora de Turismo da FECAM, Raquel Rodrigues. Conforme Raquel, os portais proporcionam economia aos gestores, uma vez que tanto o desenvolvimento, quanto a hospedagem do sistema são oferecidos gratuitamente.

Os primeiros resultados com o uso dos portais foram apresentados durante o Seminário Catarinense de Desenvolvimento Turístico Municipal, no dia 19 de setembro, em Santo Amaro da Imperatriz. O evento teve como objetivo ampliar a visão dos potenciais do turismo em todos os segmentos, considerando ações intersetoriais e estratégicas para desenvolver a atividade e fomentar o interesse pela cultura local, os costumes e a valorização da história.

A FECAM, a partir do seu processo de reposicionamento estratégico, apresenta novas tarefas e busca aprofundar o apoio aos municípios. Neste cenário, a Federação trata do tema turismo em conexão com os eixos de Gestão Eficiente e Desenvolvimento Sustentável. “Precisamos novas fontes de receita e criatividade no desenvolvimento econômico. Significa que em tempos de crise temos ainda mais responsabilidade em melhorar a gestão local e nesse momento o foco é fortalecer projetos com as prefeituras, dando mais eficiência a elas e oportunidade de receita financeira”, destaca o diretor executivo da FECAM, Rui Braun.

Não importa o tipo de turismo, Santa Catarina oferece atrativos para todos os gostos. Confira abaixo e veja como o tamanho do município independe do seu potencial turístico.

Assista vídeo sobre os novos portais de Turismo. 

Turismo coletivo – São Joaquim

Considerado parada obrigatória no inverno, o município de São Joaquim, na região turística da Serra Catarinense, possui cerca de 26.500 habitantes e é um dos destinos indutores do desenvolvimento turístico regional. Segundo a secretária municipal de Turismo, Sara Corrêa, a ferramenta criada pela FECAM possibilitou o trabalho conjunto entre poder público e prestadores de serviços. Com a parceria, conforme Sara, é possível manter as informações atualizadas e, consequentemente, melhor receptividade aos visitantes.

Sara destaca que a consciência do coletivo foi essencial para o desenvolvimento do turismo na Serra Catarinense. “Hoje os municípios não se vendem mais individualmente, cada um entende seu papel, sua vocação dentro do cenário regional. Isso fez uma grande diferença, porque nós não disputamos mais o turista, nós o compartilhamos”, ressalta.

A secretária comenta que a realidade turística de São Joaquim foi se moldando com a instalação de vinícolas. “Antes éramos um destino especificamente de inverno. Com a chegada das primeiras vinícolas o enoturismo nos possibilitou uma diminuição muito sensível nessa sazonalidade. Os empreendimentos turísticos que dependiam de três meses de alta temporada para sobreviver hoje já sentem esse impacto muito menor, porque o fluxo de turistas que passa pelo nosso município em busca dos vinhos finos de altitude é muito maior”, afirmou.

Turismo diversificado – São Martinho

Município com 3.300 habitantes, mas que recebe 18 mil visitantes todos os meses. Esse é São Martinho, na região turística Encantos do Sul, que graças ao turismo tem alavancado os seus índices econômicos e sociais. O prefeito, Robson Back, explica como é possível desenvolver o turismo mesmo em um município pequeno.

Para ele, primeiro é preciso saber se a população local realmente incorpora o sentimento de que o turismo é importante. Depois, fazer com que os empreendedores entendam que eles não dependem totalmente do poder público e, ao gestor, cabe o papel de divulgar o município e criar condições para que as pessoas tenham segurança e qualidade quando visitarem o local. “Assim firmamos o tripé, o poder público, os empreendedores e a população, através disso vamos ter uma identificação do nosso território e fazer com que os três setores da economia trabalhem juntos com objetivo comum”, explica Back.

Quem visitar São Martinho pode desfrutar de estruturas que mantêm as características de colônia germânica, como as casas em estilo enxaimel; degustar excelentes produtos caseiros, como as bolachas decoradas; um dos mais tradicionais cafés coloniais de Santa Catarina; cachoeiras; tirolesas; turismo religioso e rural; chope artesanal; clube de caça e tiro; além de uma variedade de pousadas rurais, que oferecem cerca de 360 leitos.

Turismo cultural – Balneário Piçarras

Com o atrativo principal no segmento de sol e mar, Balneário Piçarras, localizado na região turística Costa Verde & Mar, apresenta experiência positiva com a implantação do Portal Municipal de Turismo. O município tem cerca de 22 mil habitantes e, na alta temporada, chega a receber 80 mil turistas. “Sabemos por meio de estudos que a internet é o principal mecanismo de busca para escolha do destino turístico a ser visitado. Com a oferta do portal de turismo temos grande expectativa de aumentar nossos números já para a próxima temporada de verão”, afirma a secretária municipal de Turismo, Susan Corrêa.

Além disso, segundo Susan, a plataforma permite a divulgação de todo o trade turístico municipal. “As pessoas conseguem encontrar dentro do portal as informações que precisam de uma maneira organizada. Ele apresenta todos os equipamentos turísticos que compõem a oferta do município, dando visibilidade ao trade turístico local e incentivando  que esse prestador se formalize para que possa ser inserido no sistema e assim também ter a divulgação dos seus produtos e serviços”, explica.

Susan destaca, ainda, um importante atrativo cultural  que incorpora um novo perfil de turista para a região: o Museu Oceanográfico Univalli, o maior das Américas nessa temática. “Ele atrai cada vez mais visitantes porque reforça a questão do turismo cultural, técnico-científico e também atrai um novo turismo para o nosso município.”

Turismo de passagem - Forquilinha

Localizado na região turística Encantos do Sul, o município de Forquilhinha tem cerca de 26 mil habitantes e é reconhecido como a terra natal da dra. Zilda Arns e Dom Paulo Evaristo Arns. Segundo o diretor de Turismo, Geovane Westrup, a cidade passa por um processo de desenvolvimento no turismo e o Portal Municipal soma nessa reestruturação.

“Forquilhinha ainda não é reconhecida como uma cidade turística. É um local de passagem onde muitos turistas antes de seguirem para outras cidades próximas, se hospedam aqui. Recebemos os visitantes e informamos sobre a plataforma na qual eles têm conhecimento de tudo o que podem fazer no município”, relata.

Westrup comenta que, mesmo sendo um local de passagem, Forquilhinha tem vários atrativos para visitação. Cita como exemplo as edificações em estilo germânico; a sede da Pastoral da Criança; o turismo religioso contemplando o Colégio Sagrada Família, que conta a história das irmãs que vieram da Europa, da Alemanha e da Áustria; o Parque Ecológico São Francisco de Assis com trilhas, passeio de pedalinho e grande área verde; além das cervejarias artesanais.

Turismo típico – Itapiranga

Conhecido como o berço da Oktoberfest no Brasil o município de Itapiranga, na região turística Caminhos da Fronteira, tem localização privilegiada às margens do Rio Uruguai. A cidade também faz divisa com o Rio Grande do Sul e com a República Argentina e preserva fortemente as tradições germânicas. Possui cerca de 16.600 habitantes e recebe aproximadamente 40 mil visitantes por ano.

Utilizando o Portal Municipal de Turismo desde agosto, o município já comemora a mudança. “Percebemos uma quantidade maior, não de acesso, mas especialmente de permanência do visitante no portal. Ele passa mais tempo e isso retrata a atratividade da ferramenta”, afirma a diretora de Turismo, Carine Babick.

Segundo ela, o município oferece turismo variado com 32 pontos de atrativos registrados no Mapa Turístico do município. “Vai desde construções históricas até belíssimas propriedades rurais, onde é possível realizar o turismo rural de experiência, o turismo de aventura, o ecoturismo, o artesanato também está em evidência, bem como a questão cultural com as nossas festas típicas alemãs durante todo o ano”, comenta Carine. Acrescentando que no 1º sábado de cada mês acontece o dia D Deutschland, onde são realizadas atividades recreativas e culturais, gastronomia típica nos restaurantes e padarias, passeios de trenzinho pela cidade, entre outras atrações.

A diretora lembra que Itapiranga realizou a primeira Oktoberfest do Brasil. E neste ano celebra a 40ª edição da festa.

Turismo de natureza – Imbituba

Imbituba, na região turística Encantos do Sul, é uma das cidades que compõe a Rota da Baleia Franca. Atrativo turístico que proporciona aos turistas e moradores experiência inesquecível de observação e integração com a natureza. Segundo a coordenadora administrativa da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turístico de Imbituba, Paula da Rocha Vieira, a observação das baleias, que buscam refúgio para procriar e amamentar seus filhotes, inicia em julho e se estende até setembro, diversificando o turismo local e fortalecendo a profissionalização e formalização de pequenos negócios.

Nessa perspectiva, segundo Paula, o Portal do Turismo contribuiu muito significativamente. Além de servir como inventário turístico, de permitir a inserção de todos os eventos na agenda e das notícias relacionadas ao tema, o município registrou resultado positivo com os prestadores de serviços. “Estreitamos as relações e eles nos procuram para atualizar fotos e informações. Também conseguimos cadastrar mais estabelecimentos no Cadastur, que é uma ferramenta que nos ajuda a ter boa categoria no Mapa do Turismo e para direcionar o recebimento de recursos do Ministério do Turismo”, afirma.

Quem visita Imbituba pode desfrutar das praias, turismo de natureza e de aventura,  boa gastronomia - à base de camarão, e muitas outras opções junto à natureza.

Informações adicionais

Santa Catarina possui doze regiões turísticas conforme o Mapa do Turismo Brasileiro (2017). São elas: Caminho dos Canyons, Caminho dos Príncipes, Caminhos da Fronteira, Caminhos do Alto Vale, Costa Verde & Mar, Encantos do Sul, Grande Florianópolis, Grande Oeste, Serra Catarinense, Vale das Águas, Vale do Contestado e Vale Europeu. Cada região apresenta oferta turística diversificada, desenvolvida nas áreas de lazer, negócios e serviços.

Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar