FECAM analisa cenário econômico do primeiro semestre e o impacto nas finanças municipais

Finanças Públicas

11 de julho de 2019 17:19

Em um cenário econômico instável e desafiador ao qual o Brasil vem passado desde a crise de 2014, é primordial aos gestores públicos municipais acompanhar seus desdobramentos para o equilíbrio fiscal dos municípios. Para auxiliar a administração pública nessa tarefa, a Federação Catarinense de municípios – FECAM lança, neste mês de julho, um estudo do cenário econômico brasileiro focado no primeiro semestre de 2019.

A análise aponta que os resultados dos seis primeiros meses do ano não foram animadores. O PIB passou de 2,53% em janeiro para 0,87% em junho, enquanto a geração de empregos formais encontra-se menor do que no período pré-crise de 2014. Apesar de terem sido criados 325 mil empregos em maio deste ano, a quantidade é inferior ao mesmo período do ano passado.

Segundo o autor do estudo, coordenador de eixos da FECAM, Alison Fiuza, esses resultados impactam diretamente nos municípios catarinenses, na capacidade de arrecadação e assim na ampliação das políticas públicas pelos entes locais. “Qualquer variação nas transferências constitucionais resulta em desafio para os gestores municipais equilibrarem o atendimento das demandas da população com as obrigações legais”, explica.

Pela variação do Fundo de Participação dos Municípios – FPM é possível verificar a desaceleração na arrecadação. Entre 2015 e 2016, houveram quedas reais na arrecadação na ordem de 4,45% e 2,49%, respectivamente. Resultado que mudou entre 2017 e 2018, quando houve crescimento de 5,65% e 3,24%. No entanto, o ano de 2019 vinha apresentando crescimento até que em junho houve um a queda real de 12% na comparação com o mesmo mês de 2018, ou seja, R$ 39 milhões a menos para as prefeituras catarinenses.

O estudo alerta que os indicadores econômicos e financeiros apontam que é necessária cautela e prudência na gestão fiscal dos municípios no segundo semestre. “Isso porque os fatores que poderiam impulsionar o crescimento econômico ainda são incertos e afetam decisões de investimento” conclui Fiuza.

Boletim Econômico Financeiro

Todos estes dados estão disponibilizados no Boletim Econômico Financeiro da FECAM, uma ferramenta da entidade construída em Business Intelligence, com atualização mensal e ênfase nas perspectivas de crescimento econômico, inflação e receitas dos municípios.

A ferramenta pode ser acessada aqui.