Audiência pública: FECAM entrega documento reforçando posição em relação a regionalização

21 de julho de 2020 19:34

Presidente destacou o trabalho assumido pelos municípios desde o início da pandemia e falou sobre as questões que aguardam atenção do Governo do Estado


O presidente da Federação Catarinense de Municípios (FECAM), Orildo Severgnini participou na segunda-feira (20/7), de audiência pública para discutir as políticas de combate a Covid-19 e o planejamento do governo estadual no enfrentamento da pandemia nos municípios catarinenses.
O encontro foi promovido pela Comissão Especial criada pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) para acompanhar os gastos do Estado no combate ao coronavírus.

Durante audiência o presidente da FECAM fez considerações sobre a regionalização das ações no enfrentamento à Covid-19. Ressaltou o trabalho assumido pelos municípios desde o início da pandemia, falou sobre as questões que aguardam atenção do Governo do Estado. “Os encaminhamentos foram muitos e as queixas maiores ainda. Agora precisamos avaliar o resultado das respostas do governo e se realmente vai acontecer”, destacou.

O presidente também reafirmou que os prefeitos catarinenses estão em ação nos seus municípios e que defendem trabalho integrado com o governo estadual, principalmente com a Secretaria de Estado da Saúde para a infraestrutura em atendimento. “Os prefeitos estão fazendo sua parte nos municípios. O decreto com restrições nas regiões mais atingidas do estado não basta. Nós precisamos é de enfrentamento da doença com infraestrutura adequada, com equipamentos, medicamentos e aquilo que é necessário e que foi a promessa do governo lá atrás quando formalizamos a regionalização”, cobrou.

Na audiência, o presidente da FECAM também leu o documento da Federação esclarecendo o posicionamento da gestão compartilhada das medidas sanitárias e solicitando esclarecimentos quando à regionalização das ações de combate ao Covid-19 em Santa Catarina.

A audiência por videoconferência foi presidida pelo deputado Marcos Vieira e contou com a presença dos secretários Estado da Fazenda, Paulo Eli, e da Saúde, André Motta Ribeiro, do representante do Ministério Público, o procurador-geral de Justiça, Fernando Comin, prefeitos de todas as regiões, representantes de entidades ligadas à saúde, além dos deputados que integram a comissão.

Nova audiência – Um novo encontro semelhante à desta segunda-feira ficou agendado para o dia 3 de agosto para avaliar a situação do combate à pandemia.