• FECAM - Federação de Consórcios, Associações e Municípios de Santa Catarina

Associações de municípios analisam processos que definirão índice do ICMS para 2009

Grupo_do_movimento_economico

Associações de municípios analisam processos que definirão índice do ICMS para 2009

Associações de municípios analisam processos que definirão índice do ICMS para 2009 600 371 Fecam Portal

Dayane Nunes
ASCOM/FECAM

Representantes das 20 associações de municípios e técnicos da Secretaria de Estado da Fazenda (SEF/SC) iniciaram nesta segunda-feira (1), a análise de 2 mil processos administrativos de operações de entrada e saída de mercadoria nos municípios catarinenses. Esta apuração do valor adicionado é que formará o índice de retorno do ICMS aos municípios. Até hoje (4), já foram julgados 700 processos e a expectativa do grupo é que até a próxima sexta-feira (12), o balanço esteja concluído. O encontro acontece no auditório da Escola Fazendária, em Florianópolis.

Vale lembrar que a Constituição Federal determina que 25% da arrecadação estadual do ICMS seja destinados aos municípios. Para a distribuição, cada Estado possui suas particularidades, no entanto, a Lei Complementar nº63/90, estabelece que no mínimo 75% da receita do ICMS deverá obedecer ao critério do valor adicionado, que basicamente é a diferença entre a entrada e saída de mercadorias, além do movimento agropecuário. A legislação catarinense, define que 85% da distribuição do ICMS são de acordo com o valor adicionado e 15% em partes iguais.

As associações de municípios formam o grupo do movimento econômico, que tem a atribuição de analisar os processos administrativos que informam valores de arrecadação de ICMS, após a publicação no Diário Oficial do Estado, dos índices provisórios do ICMS para 2009, realizada no dia 31 de julho.

Cada processo administrativo, que são informações sobre as transações econômicas, é enviado pelas empresas à SEF. Neste encontro, os dados são analisados por quatro representantes de associações de municípios.

O secretário executivo da AMAVI, Agostinho Senem, explica que o processo pode ser deferido ou indeferido. Entretanto, caso seja indeferido ainda cabe recurso pelas prefeituras. "São 2 mil processos de empresas atuantes nos 293 municípios, mas há empresas do setor agropecuário que os processos representam 20 mil instituições do setor. É um trabalho inédito no Brasil, que está assegurado na Constituição Estadual", disse.

Para o gerente de arrecadação e crédito tributário da SEF/SC, Ari José Pritsch, as associações de municípios são fundamentais neste processo. "As associações de municípios são parceiros na apuração do valor adicionado que forma o índice de retorno do ICMS aos municípios e como parceiros eles participam na definição do valor e na informação dos processos para dar sustentabilidade a decisão do diretor da Fazenda e depois do secretário. Essa parceria com as associações, formam o corpo técnico e eles sabem o que fazer, o que a SEF levaria muito tempo para concluir o trabalho", disse.

 

Assessoria de Comunicação da FECAM
Contatos: (48)3221 8816 – imprensa@fecam.org.br