• FECAM - Federação de Consórcios, Associações e Municípios de Santa Catarina

FECAM e AMURC discutem soluções consorciadas para o acolhimento de crianças e adolescentes

FECAM e AMURC discutem soluções consorciadas para o acolhimento de crianças e adolescentes

FECAM e AMURC discutem soluções consorciadas para o acolhimento de crianças e adolescentes 1600 1200 Fecam Portal

A Federação de Consórcios, Associações e Municípios de Santa Catarina (FECAM) esteve na terça-feira (30) em Curitibanos para discutir a implantação de um consórcio regional dos municípios do Contestado para o acolhimento de crianças e adolescentes e o desenvolvimento do programa Família Acolhedora. A medida diminui os custos municipais e garante o atendimento aos cidadãos da região.

Discutiu-se durante a reunião questões burocráticas e administrativas para a formalização do consórcio, o termo de intenção e o estatuto. A mobilização para a implantação deste serviço regional é acompanhada Associação dos Municípios da Região do Contestado (AMURC) e pela FECAM, em conjunto com o Ministério Público, colegiados dos municípios e gestores municipais.

Janice Merigo, assessora em Assistência Social da FECAM, que esteve presente na reunião, afirma que a regionalização dos serviços por meio de consórcio é uma forma de garantir atendimento integral à população, otimizando custos e garantindo a convivência familiar e comunitária. “Cerca de 75% dos municípios catarinenses possuem menos de 20 mil habitantes, ou seja, a demanda de atendimento e o custo dos serviços não justificam ter serviços de alta complexidade, como os abrigos municipais. Por isso, a regionalização é importante”, conclui.

Participaram das discussões o prefeito de Frei Rogério e presidente AMURC, Jair da Silva Ribeiro, a prefeita de São Cristóvão do Sul e vice-presidente da instituição, Ilse Leobet, secretários municipais de assistência social e procuradores. 

O presidente da AMURC, Jair da Silva Ribeiro, destaca a ação conjunta dos gestores municipais. “Esta união dos prefeitos e prefeitas foi fundamental para formalizarmos esse atendimento de forma regional. A iniciativa visa fortalecer e melhorar a qualidade deste tipo de serviço. Estamos muito felizes pelos avanços de implantação”.